sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Vídeo: BELEZA CHEGUEI AGORA (As Catirinas/Palco de Areia)

video

Vídeos das apresentações 1a. Etapa: ENTRADA_2 (As Catirinas/Palco de Areia)

video

Vídeo de ensaio - Pecém-CE (As Catirinas e Palco de Areia)

video

Permultas do projeto em outros estados e fora do país...




Do período de novembro de 2009 à outubro de 2010 o espetáculo AS CATIRINAS participou de diversos eventos em quatro estados do Brasil e mais três países da américa latina. Tais atividades foram oferecidas como contrapartidas do projeto PALCO DE AREIA.


- Buga, Colômbia: NOV/2009
Evento: Encuentro Internacional de Contadores de Historias y Leyendas




- Fortaleza, Ceará, Brasil: Início de FEV, início de ABR, MAI e JUN/2010
Centros culturais: Banco do Nordeste, SESC e praças da cidade.



- Puebla e DF, México: FEV/2010
Evento: Encuentro internacional de Cuentacuentos TEXTURAS, projetos alternativos de contos e praças públicas.


- La Havana, Cuba: MAR/2010
Evento: Encuentro Internacional de Contadores de Histórias Primavera de Cuentos



- Belo Horizonte, Betim e Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil: ABR/2010
Festival de Teatro Brasileiro - FTB
Projeto Conto 7 em Ponto do Instituto Cultural Aletria





- Vitória, Espírito Santo, Brasil: ABR/2010
Festival de Teatro Brasileiro - FTB




- Rio Branco, Acre, Brasil: JUL/2010
Arraial Cultural de Rio Branco








___________________________________________________________

*Novas imagens dos registros em vídeo serão puiblicados em breve! 

domingo, 31 de outubro de 2010

Sobre o espetáculo AS CATIRINAS e Ficha Técnica

O ESPETÁCULO
O espetáculo “AS CATIRINAS – uma comédia tradicional popular” representa a cena cotidiana das ruas e praças brasileiras e a identidade do povo nordestino através da perspectiva do artista popular tradicional, com desafios e muita descontração sob um imenso céu de estrelas e, bem abaixo delas, um velho picadeiro, improvisado com refletores de lua e sol. Palco de Areia que se renova todo dia em cada sorriso de um novo lugar.
Em cartaz ininterruptamente a mais de sete anos, o espetáculo experimentou circuitos itinerantes em diversos municípios do estado do Ceará (Fortaleza, Horizonte, Guaramiranga, Caucaia, Iparana, Tauá, Iguatu – parte do sertão central e região sul – Cariri, Juazeiro do Norte, Crato, Nova Olinda, Assaré, Salitre, Campos Sales, Amaro, entre outros), também esteve presente nas cidades\estados de Belo Horizonte-MG, Rio de Janeiro-RJ, São Paulo-SP e Rio Branco-Acre. Também percorreu países como Bolívia, Colômbia, México e Cuba, tendo atingido um público médio estimado em 25.000 (vinte e cinco mil) espectadores.
Assim, movidos pelo desejo de compartilharmos nossas produções artísticas com um público até então esquecido pelos grandes circuitos de cultura itinerante, lançamos esta proposta a experimentação de novo espaço multiplicador, através do presente projeto PALCO DE AREIA onde o alternativo espaço público da beira-mar, se torna palco agradável de um grande espetáculo para um grande público. Palco de Areia para os pés descalços que procuram refúgio na paisagem, onde olhos e ouvidos encontrarão cultura e entretenimento.
Estes povoados e colônias de pescadores, mais de que fartura de peixes nas redes de pesca cotidiana possui mestres tradicionais: fontes da fartura de saberes e ofícios – um patrimônio imaterial de valor inestimável, que muito têm a somar ao trabalho de pesquisas e experimentações desta Cia. de artistas mambembes – quando estabeleceremos a necessária troca de experiências entre mestres, artistas e público, valorizando o intercâmbio entre o saber tradicional e contemporâneo para o fortalecimento de nossa cultura brasileira.




FICHA TÉCNICA DA CIRCULAÇÃO

Espetáculo AS CATIRINAS – Uma comédia tradicional popular

Release:
O espetáculo “AS CATIRINAS – uma comédia tradicional popular” representa a cena cotidiana das ruas e praças brasileiras e a identidade do povo nordestino através da perspectiva do artista popular tradicional. É através da milenar arte de improvisar versos e poesias sobre motes da literatura de cordel e do côco de embolada, que as personagens Carmem Elsa e Cícera Fransquinha se apresentam, trazendo consigo a ingenuidade dos palhaços tradicionais sob a forma simples e escrachada da mulher do sertão. Elas carregam a força de sua expressão popular com desafios e muita descontração sob um imenso céu de estrelas e, bem abaixo delas, um velho picadeiro, improvisado com refletores de lua e sol. Palco de Areia que se renova todo dia em cada sorriso de um novo lugar.

CONCEPÇÃO, DIREÇÃO, ATUAÇÃO E PESQUISA:

Josy Correia e Júlia Fiuza.

 

 

TEXTO

Josy Correia

 

MÚSICAS

Cancioneiro tradicional                     

 

EMBOLADAS

Josy Correia, Lindalva e Terezinha, Zé Calixto e Marreco

 

FIGURINO                                             ADEREÇOS

Carol Rocha                                         O grupo

 

TECNICO 1 – Registro (Áudio\vídeo)

Edmar Cândido

 

TÉCNICO 2 - Som e iluminação (road)

Daniel Alyson

 

Duração: 50 minutos

Produção: Cia. Catirina

1a. Etapa - São Gonçalo do Amarante/Pecém (CE)


Em sua primeira etapa o projeto foi desenvolvido no município de São Gonçalo do Amarante, Praia do Pecém, no período de 03 à 05 de abril de 2010.

Contou com as parcerias fundamentais:
- Funarte/MinC
- Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante
- Colônia de Pescadores do Pecém
- SESC São Gonçalo do Amarante

Participação
Grupo de Côco de Praia do Pecém

Resultados
Estimativa de público:
600 espectadores

Roda de histórias com pescadores:
10 participantes


*Novas informações atualizadas em breve.

Fotos 1a. etapa - São Gonçalo do Amarante/Pecém (CE)






PALCO DE AREIA - Primeira Etapa - Apoio Funarte/MinC

Apoiado em sua primeira etapa pelo Ministério da Cultura através da Fundação Nacional das Artes (FUNARTE) com o programa Artes Cenicas na Rua 2/2009, o projeto PALCO DE AREIA, desenvolvido pela Cia. Catirina-Atelie da Palavra, percorre municipios do litoral leste do Ceará em mais de 25 praias!

Oferece gratuitamente aos municipios atendidos:

- (01) uma apresentação do espetáculo teatral "AS CATIRINAS - Uma Comédia Tradicional Popular"
- (01) uma apresentação de contos (contação de histórias) com o intercambio de histórias "MAR DE PALAVRAS" que oferece uma Roda de Histórias com a Comunidade Local e Colonias de Pescadores.

Na ocasiao, a Cia. estará coletando histórias da oralidade local dos municipios atendidos e histórias de pescadores, além das histórias de vida de seus mestres tradicionais, intercambiando experiências com as manifestações de cultura tradicional local.



Este intercambio é parte da pesquisa em Oralidade (que se divide em três categorias: cearense, brasileira e latino-americana), desenvolvida desde 2004 pela pesquisadora Josy Correia.

Objetivos



Realizar a circulação do espetáculo “AS CATIRINAS – Uma comédia tradicional popular” em comunidades costeiras e colônias de pescadores promovendo o intercâmbio com grupos tradicionais e coletando histórias de pescadores.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
- Priorizar e possibilitar o livre acesso a cultura nas comunidades costeiras, ribeirinhas e colônias de pescadores do litoral leste cearense;
- Mapear mestres e ofícios do saber oral tradicional, registrando artistas populares, mestres, brincantes e folguedos existentes em cada município;
- Promover o intercâmbio entre as culturas tradicional e contemporânea, estimulando o diálogo entre estas duas linguagens, através da troca de experiências com artistas populares\grupos locais;
- Incentivar colônias de pescadores no repasse do saber oral de seus ofícios aos mais novos, como as manifestações do côco de roda e as histórias do imaginário popular na mitologia pesqueira, visando sua perpetuação;
- Desenvolver Diário de Bordo sobre todo o processo do circuito itinerante, com informações e impressões de cada experiência vivenciada junto às comunidades atendidas;
- Registrar em áudio, vídeo e textualização, as apresentações ofertadas, além dos encontros e pesquisas relacionados à cultura oral dos povos costeiros do Ceará, disponibilizando posteriormente este material para demais estudos na área;



LISTA DAS CIDADES ENVOLVIDAS NA CIRCULAÇÃO CEARÁ - Litoral leste
 Listagem e período de permanência em cada município
Comunidades costeiras\colônias da capital:
Município de Fortaleza – 05 dias (praias: Futuro, Mucuripe, Meireles, Iracema e Sabiaguaba)

Comunidades costeiras\colônias do Litoral Leste:
(Quilometragem a partir de Fortaleza)

Município de Aquiraz – 05 dias
27 km
Porto das Dunas
18 km
Prainha
29 km
Praia do Presídio
39 km
Iguape
40 km
Município de Cascavel – 04 dias
50 km
Caponga
64 km
Águas Belas
67 km
Barra Nova
69 km
Município de Beberibe – 04 dias
72 km
Morro Branco
78 km
Praia das Fontes
79 km
Uruaú           
86 km
Município de Fortim – 04 dias
127 km
Parajuru
125 km
Pontal de Maceió
127 km
Fortim
127 km
Município de Aracati – 04 dias
157 km
Canoa Quebrada
167 km
Majorlândia
171 km
Quixaba
173 km
Município de Icapui – 05 dias
208 km
Redonda
208 km
Tremembés
218 km
Ibicuitaba
221 km
Manibu
224 km

Descrição e Justificativa


DESCRIÇÃO

O projeto PALCO DE AREIA promove um novo significado para o espaço\rua através de apresentações do espetáculo “AS CATIRINAS – Uma comédia tradicional popular” em comunidades litorâneas e colônias de pescadores a partir da costa leste do Ceará, comemorando os oito anos de pesquisa, atuação e criação artística da Cia. Catirina.
O espetáculo, que em sua trajetória já se utilizou dos mais variados espaços alternativos (ruas, praças, salas, galpões, anfiteatros, terreiros, tablados) se dispõe, a experimentação de novo espaço multiplicador, encontrando no solo salgado da areia do mar, a composição perfeita de um cenário original: autênticos palcos de areia moldados pela natureza nativa e dividida com o povo acolhedor da região, percorrendo as mais belas praias brasileiras.



JUSTIFICATIVA

Observando a situação social dos municípios costeiros que compõem o litoral cearense e demais litorais da costa brasileira, percebemos estimativas nada empolgantes quando tratamos de fatores relacionados ao seu desenvolvimento humano e cultural, apesar das ricas expressões tradicionais encontradas na região desde nossos antepassados indígenas. Este quadro não poderia ser diferente a partir da constatação de que, o acesso a educação e aos bens culturais e serviços em municípios de menor porte nem sempre se desenvolve sobre políticas públicas de descentralização sólidas, especialmente nas regiões litorâneas.
Acreditamos que, a partir da observação do crescente aumento no número de campanhas e incentivos governamentais para a circulação da cultura em regiões do semi-árido\sertão nordestino e de outras regiões brasileiras, temos um governo mais atento as questões de desenvolvimento humano de sua nação – um fator extremamente positivo – mas que não deve esquecer-se da importância de mecanismos renováveis e contínuos, calcados na distribuição extremamente abrangente de suas ações, quando cidades costeiras são muitas vezes privadas do acesso a cultura e educação. Ainda mais quando tratamos de intercâmbios, formação, incentivo e desenvolvimento artístico local.
 A fim de oportunizar a realização de tais ações e de promover a formação de novas platéias, democratizando o acesso cultural em comunidades populares muitas vezes isoladas, é que esta proposta se encalça, proporcionando a interlocução de um espetáculo teatral que tem a cara de nosso povo.
O projeto PALCO DE AREIA comemora esta interlocução com um novo significado para o espaço\rua: a beira-mar, proporcionando o contato próximo, direto e interativo das populações costeiras atendidas e sua identificação com a temática abordada.